O Orixá Oxumaré

Também conhecido por Dan (a cobra macho), é o filho mais novo e preferido de Nanã e irmão de Obaluaiê.

Oxumaré o Orixá do movimento, da acção, da continuidade, da força vital que dinamiza a vida e o Universo, é a acção eterna, o eterno movimento que tudo transforma e renova. É também o Senhor dos opostos: bem e mal, dia e noite, positivo e negativo, masculino e feminino, etc; é a interacção das energias, o equilíbrio do universo, permitindo que nada pare e tudo se renove.

É representado pelo arco-íris, mas também pela serpente coral que fecunda a terra gerando frutos e riquezas. Está associado a sorte, fartura e fertilidade.

Diz a lenda que quando Xangô e Oxum resolveram se casar, Oxumaré seria seu intermediário, e que seu oficio durante seis meses do ano seria recolher a água de Oxum e para leva-la ao palácio de Xangô, situado nas nuvens, gerando o Arco-íris através da partículas de água suspensa no ar, e que nos seis meses seguintes ele dispensaria o serviço e seria cobra macho que fecunda a terra. Obrigando a Xangô descer até Oxum, gerando vida através de suas próprias Águas, criando assim os temporais da estação chuvosa.

ElementoFogo

PríncipioJustiça

SistemaMotoro

QualidadePríncipio universal do Movimento. Composição. Organização

CaracterísticaEmissão

Cor – Verde e Amarelo. Arco-Íris

Sincretismo S. Bartolomeu

Dia Quinta-feira

Saudação – Arrobobô Oxumaré!

Domínio – Próximo as cachoeiras

Data comemorativa 24 de Agosto